Notícias Notícias

Voltar

Programa de Pós-Graduação em Geociências promove defesa de tese amanhã (2)

Pesquisa investiga moléculas orgânicas preservadas em fósseis vegetais carbonificados da formação Crato

O Programa de Pós-Graduação em Geociências do Centro de Tecnologia e Geociências (PPGEOC - CTG) promove amanhã (2) a defesa de tese de doutorado intitulada “Investigação de moléculas orgânicas preservadas em fósseis vegetais carbonificados da formação Crato, Bacia do Araripe”, de autoria de Karina Souza da Silva. A defesa ocorre às 14h de forma virtual por videoconferência no Google Meet. Para assistir à transmissão, basta acessar o link.

A pesquisa tem orientação de Ricardo Pereira e coorientação de Gelson Luís Fambrini. Participam da banca como membros titulares, além do orientador Ricardo, Virgínio Henrique Neumann (PPGEOC), Mário Ferreira de Lima Filho (PPGEOC), Flaviana Jorge de Lima (UFPE) e Ramsés Capilla (Petrobras). 

Resumo

A composição molecular de seis amostras de fragmentos de vegetais fossilizados por carbonificação, provenientes da Formação Crato (Bacia Araripe), foi analisada por cromatografia gasosa acoplada a espectrometria de massas com o objetivo de determinar possíveis origens botânicas a partir da investigação de moléculas orgânicas e biomarcadores em seus extratos. Uma amostra de âmbar proveniente da mesma formação geológica foi analisada pelo mesmo método, para comparação com os resultados obtidos para os fósseis carbonificados. Os resultados mostraram que os fósseis apresentam potencial de preservação de moléculas orgânicas, representadas por compostos fenólicos, n- e iso-alcanos, álcoois e ácidos graxos, bem como possíveis estruturas derivadas de diterpenos. No entanto, os compostos identificados e potencialmente presentes nas amostras não possuem valor quimiotaxonômico, sendo derivados de processos diagenéticos que afetaram as moléculas orgânicas originais dos vegetais (lignina e lipídios). A única estrutura identificada com potencial quimiotaxonômico, um diterpeno derivado do abietano, não apresenta especificidade suficiente para associar as amostras com alguma família botânica em particular, ainda que permita estabelecer relações com coníferas. No caso do âmbar, como esperado, a identificação de estruturas diterpênicas derivadas de labdanos e abietanos foi possível, permitindo a associação das amostras com gimnospermas representadas por coníferas, possivelmente da família Araucariaceae.

Data da última modificação: 02/03/2021, 07:51

Contato Contato

Secretaria

UFPE - Universidade Federal de Pernambuco CTG - Centro de Tecnologia e Geociências / Escola de Engenharia de Pernambuco Rua Av. da Arquitetura, s/nº CEP - 50740-550

(81) 2126 8200 / 2126 8700
Para alunos - formulário

Localização Localização